DIOGO – UMA PAIXÃO POR BANHO DE RIO

20190202_101739
Ponte sobre o Rio Imbassaí (#PraCegoVer: fotografia de paisagem. Na parte superior da foto, o céu azul, com algumas nuvens brancas. No centro da foto, no sentido horizontal, uma ponte metálica verde, sobre um rio com águas de cor caramelo. Por trás da ponte, é possível ver a vegetação verde. No canto inferior esquerdo, em letras cor branca, a inscrição @porquesomosdomundo. Fim da descrição.)

O Diogo é uma paixão antiga. A gente conheceu esse lugar de sossego, que fica no litoral norte da Bahia, há uns bons anos atrás. Estávamos procurando por um canto quieto, pra descansar das atividades do dia a dia, e nos deparamos com esse pequeno povoado, à margem do Rio Imbassaí. À época, o acesso era de chão batido.

E lá, descobrimos a OcaBana, uma pousada rústica e acolhedora, que tinha esse nome porque a casa principal era uma oca. As hospedagens ficavam em pequenas cabanas (apenas três), de piso de tijolinhos e sem forro, em meio à vegetação. Visitamos muitas vezes esse lugar, em que nos reconectávamos com a natureza. Num dado momento, o proprietário faleceu e a pousada fechou, porque a família não teve como levar a pousada adiante. Ficamos sem nossa referência e passamos alguns bons anos sem voltar ao Diogo.

Dois anos atrás, com a vontade de retornar àquele lugar de que tanto gostávamos, fomos procurar novos lugares de ficar, no Diogo. Não que o povoado tivesse apenas aquela pousada, mas não nos afinávamos com o que estava antes disponível.

E foi assim que achamos a Pousada Roana, com uma proposta semelhante à OcaBana, embora menos rústica. E com um acréscimo: fica em frente ao Rio Imbassaí, onde nossas origens indígenas se sentem muito felizes. Foi um presente! Estivemos lá em 2017, pra um final de semana revigorante. E, embora tivéssemos nos prometido voltar com mais frequência, apenas agora, no início de 2019, é que foi possível esse retorno.

E é sobre isso que esse post vai falar…

Diogo, como já dissemos, é um pequeno povoado do litoral norte da Bahia, município de Mata de São João. Fica a 6,5 km ao norte de Imbassaí e a 19 km, também ao norte, da Praia do Forte. Lá não tem supermercado, nem caixa eletrônico. Tem canto de pássaros e banho de rio.

20190201_171709
Rio Imbassaí, no Diogo

De lá, pra chegar à praia, há dois caminhos: de carro, pelo Povoado de Santo Antônio, ou pelas dunas, numa caminhada de cerca de 1 km, com a paisagem de brinde especial (a gente explica como, no final do post)! A praia em frente ao Diogo é deserta; as barracas de praia (rústicas) e o maior movimento estão a uma pequena caminhada à esquerda, no Santo Antônio.

20190202_104757

Pra comer, o Diogo tem três restaurantes mais conhecidos: o Sombra da Mangueira (que chega a ter fila nos finais de semana da temporada), o Domingos do Diogo e o Caminho do Rio. Ou a opção de pegar o carro pra ir até Imbassaí, comer o melhor tempero baiano (na nossa opinião), no Restaurante da Vânia (sempre fazemos esse caminho!). À noite, as opções são mais restritas no Diogo, mas é só dar uma esticadinha até Imbassaí ou Praia do Forte, que um mundo se abre.

20190202_134356
O ensopado do Restaurante da Vânia

E “pra fazer” tem o que? Bom, o Diogo não é lugar pra quem tá procurando coisas pra fazer. É lugar pra desconectar do mundo, reconectar com a natureza, relaxar e tomar banho de rio. Até rola uma caminhada pelas dunas até a praia, ou uma subidinha, no entardecer, pra ver o pôr do sol (a gente nunca sobe, fica no rio… rsrsrs)… mas num ritmo sempre leve…

20190201_165311
O rio parece ainda mais lindo no entardecer…

Claramente, o banho de rio (junto com a tranquilidade) é o que nos leva a ir pra lá… adoramos aquelas águas de cor caramelo, relaxantes e refrescantes… tem gente no rio o tempo todo, as crianças do povoado, visitantes que vão lá passar o dia, e pessoas como nós, que estão hospedadas numa das poucas pousadas ou campings. A comunidade cuida com carinho especial do rio, que tem água própria para o banho. Quando estamos lá, passamos o dia no rio, por assim dizer… e não dá pra enjoar! Com sol quente, a água refresca; no entardecer, ela é morninha… a gente só sai depois que o sol se põe!

 

 

Falando um pouquinho mais da pousada… com relação ao rio, ela é perfeita: fica bem em frente!

O rio em frente à pousada…

São poucos chalés, separados uns dos outros e dentro da vegetação original, que se dividem entre quartos duplos e bangalôs pra famílias (até 4 pessoas). Os chalés são charmosos e com as facilidades do conforto da “vida moderna”: ar-condicionado, frigobar, banho quente, wi-fi… mas têm também rede na varanda e mosquiteiro (há mosquitos, à noite; e a pousada disponibiliza repelente nos quartos). A decoração é delicada, com uma pegada mais ecológica, de reaproveitamento dos objetos; os quartos, cada um de uma cor (a gente gosta do verde, mais escondidinho). E tem um chamego especial: uma cafeteira no quarto, que permite um cafezinho gostoso, no final da tarde (ou a qualquer hora do dia. O pó de café e o açúcar estão também disponíveis no quarto). O café da manhã é gostoso… tem, entre outras opções, cuscuz e ovos feitos na hora. E a conversa boa está sempre garantida, com Roberto e Ana, ele baiano, ela holandesa, proprietários da pousada.

20190201_155857
O chalé verde

 

O Diogo é perfeito pra uma escapadinha de final de semana, ou pra mais dias, relaxantes e revigorantes!

A natureza linda, cheia de carinho e detalhes pra nos acolher… a água, o vento, o sol, a chuva, as plantas, os pássaros… tudo está lá pra trocar boas energias conosco. E o Diogo ainda é um espaço em que isso acontece generosamente!

Detalhes finais:

– O Diogo fica a cerca de 225 km de Aracaju e 104 km de Salvador

– A Pousada Roana pode ser reservada pelo booking ou pelo site.

– Pra chegar na praia:

Rota 1 -Pelas dunas… no Povoado Diogo, atravessa a ponte sobre o Rio Imbassaí. A partir daí, podem ser feitos dois caminhos: um pela esquerda, subindo as dunas… o outro, pela direita, numa pequena caminhada por um pedacinho de mata, que, ao final, dá também nas dunas… em ambos os casos, depois que desce, atravessa o campo de restinga (cerca de 1km) até chegar na praia.

 

20190202_103007
A área de restinga… no final, a praia
20190202_105631
A praia do Diogo

Daí, se quiser mais gente ou uma estrutura mínima, caminhando para a esquerda, logo, logo, está o Santo Antônio… se não, é só se deliciar com a praia deserta… mesmo!

Rota 2 –  De carro… Saindo do Povoado Diogo, na BA 099 (Linha Verde), sentido Aracaju. Menos de 2 km depois, vira à direita, na placa indicativa do Santo Antônio.

……

* Se quiser ver mais sobre essa viagem, é só visitar os destaques das stories, no nosso perfil no Instagram: @porquesomosdomundo.

** Este não é um post patrocinado. O espírito do blog é de narrar histórias e experiências, de forma que esse escrito reflete unicamente a opinião dos autores.

***Viagem realizada em fevereiro de 2019.

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s